Saiba mais sobre a cegueira noturna

Ambliopia
10 de abril de 2017
Prevenção desde a primeira infância à terceira idade
12 de abril de 2017
Conhecida cientificamente como Nictalopia, a cegueira noturna, tem como característica principal a dificuldade ou impossibilidade de enxergar em ambientes escuros. Pode ser congênita ou causada por alguma deficiência nutricional, como a falta de vitamina A no organismo, por exemplo. Retinol que está presente nos óleos de peixes, fígado e laticínios.

A região periférica da retina é composta por cones e bastonetes. Os bastonetes são células que permitem a visão quando há pouca luminosidade. Deste modo, a perda da visão periférica normalmente resulta em cegueira noturna. Indivíduos com essa condição além de enxergarem mal no escuro, precisam de um tempo maior para os olhos se adequarem à variação luminosa.

Na maioria das vezes, os portadores têm dificuldades em realizar atividade cotidianas normais, como dirigir veículos no escuro, ou até mesmo ver as estrelas do céu. Tudo isso por terem a sensação de estar vendo o mundo por meio de um binóculo. A cegueira noturna em si não È uma doença e sim um sintoma que pode indicar a presença de algum problema de visão. Entre os principais, estão:

  • Catarata
  • Miopia
  • Retinose Pigmentar

Lembrando que é importante que o diagnóstico dessa doença seja feito por um oftalmologista de confiança, pois a cegueira noturna pode ser consequência de diversas doenças oculares. E o tratamento correto depende dessa avaliação.

Fonte: Grupo HOSP./Portal da

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *